Category Archives: Marvel

[REVIEW] Marvel + Aventura 1 – Animal Ferido

Em março de 2011, em uma notícia no Wizmania, a Panini anunciou uma nova proposta de revista. Marvel + Aventura, uma revista bimestral que custaria 1,99, teria papel LWC e 22 páginas, trazendo sempre uma história clássica do universo Marvel. Teríamos também uma equivalente da DC, que sairia intercalada mês a mês com M+A.

Continue lendo, Padawan

[TOUR BOOK] Loki (Capa Dura)

      Salve, salve, pessoal! Lembram-se que havíamos prometido uma forma de review diferente? Poisé, inauguramos então os Tour Books,  uma seção diferente. Neste tipo de análise, que é muito comum em comunidades e fóruns de quadrinhos, vamos dar uma conferida em encadernados de luxo, capa dura, e encadernados do tipo.  Não contaremos a história nesse tipo de review. Aproveitem.

———————————————————————————————————————————————————————————

            

Sinopse:
Continue lendo, Padawan!

[REVIEW] Novos Vingadores #88 – Cerco!

https://i1.wp.com/web.hotsitepanini.com.br/vingadores/files/2011/05/nv88-capa.jpg

E aí pessoal, vamos pra mais uma review, hoje de Novos Vingadores nº 88 da Panini. Com 75 páginas, a revista apresenta New Avengers #63, Avengers: The Initiative #34 e Captain America #604. Vamos dar uma olhada, então?

Continue lendo, Padawan!

[REVIEW] Reinado Sombrio #16

É pessoal, continuamos as reviews aqui no MN. Hoje veremos Reinado Sombrio #16, que continua os plots iniciados na #15. Quem acompanhou aqui com a gente ontem, viu que analisamos Reinado #15, hoje veremos a edição 16. A edição contém as edições americanas Dark Avengers #14, Thunderbolts #141, e Secret Warriors #14, custa R$ 6,50 e está em bancas de todo o país.

————————————————————————————————

Dark Avengers #14:  Começamos com Victoria Hand tentando convencer Norman Osborn a ir num psicoterapeuta, por que, com uma profissão daquelas que passa por um stress constante, e com a mente instável do ex-Duende Verde, era extramemente recomendado, pois ela temia que ele desse uma surtasse e voltasse a sua antiga personalidade (ainda mais) vilanesca.

https://i2.wp.com/comicsmedia.ign.com/comics/image/article/106/1068968/dark-avengers-20100212111703127-000.jpg

Hand parte, indo resolver uma situação de Rochar Lunar com Mercenário, que estavam dando uns amassos no meio da sala de reuniões dos Vingadores. Quando a Miss Marvel Sombria recusa, Hand usa uma arma que faz com que ela tenha espamos e uma convulsão, e faz com que soldados levem-na aos seus aposentos. Então, de repente, o céu se torna escuro, mostrando o retorno do Sentinela, com os tentáculos negros do Vácuo em volta dele.  As gavinhas começam a destruir a cidade, quando os Vingadores Sombrios entram em ação e começam a socorrer o povo e Norman tenta um díalogo com Bob.

https://mecanerd.files.wordpress.com/2011/06/darkavengers2314.jpg?w=190

Falando que Bob pode atrair a atenção indesejada de vários heróis com poder suficiente para combate-lo e acabar de vez com ele. Enquanto Bob se acalma e começa a reconstruir a cidade, Osborn avisa que se isso acontecer novamente, ele não poderá mais ajudá-lo. Quando o Patriota de Ferro olha para a torre do Sentinela e vê Lindy (esposa do “herói”) olhando assustada, ele percebe que ela pode ter causado indiretamente tudo iss0. Percebendo que terá que dar um jeito nela, Osborn manda o Mercenário matá-la.

https://mecanerd.files.wordpress.com/2011/06/darkavengers14-hiswife.jpg?w=195

Opinião: Que edição. Bah, que edição. Esse arco do Sentinela tá botando tudo que Bendis e Deodato tem de melhor pra fora,  história MAGNÍFICA. O plot com Bob Reynolds é bem construído, os diálogos de Hand e Osborn são fantásticos e uma das melhores partes dessa série, que é a podridão e sombriedade dos “heróis” que Osborn juntou fica bem em destaque. Essa é uma daquelas HQs que te deixa com água na boca pra próxima. Tudo muito bem executado. Nota: 9.

—————————————————————————————————-

Thunderbolts #141: Mesmo após o Flagelo ter matado o Carrasco (Vide última edição), os Thunderbolts sobem á bordo do Zeus e partem para Asgard, onde Osborn mantém o Cerco. Quando estão todos á bordo, mais uma mensagem de Osborn passa uma missão á eles. A equipe tem que entrar no arsenal de Asgard e roubar a lança de Odin, um poderoso artefato que pode decidir a guerra.

https://i2.wp.com/media.theouthousers.com.s3.amazonaws.com/previews/022410/TBOLTS141_int_LR-Page6.jpg            https://i2.wp.com/media.comicvine.com/uploads/5/51843/1138204-prv4497_pg5_super.jpg

Enquanto isso, em Asgard, o Fantasma se materializa, aparentemente sendo rechaçado por Tony Stark (Vide HdF & Thor). Ele acaba interceptando a transmissão de Osborn aos Thunderbolts, e entende que foi Norman que encenou o acidente no Soldier Filed. Tenho pleno conhecimento de que Flagelo não ia questionar as ordens, ele manda a transmissão para quem possa atender, e é recebido por Amadeus Cho, que contata o Agente Americano.

Quando o Zeus desponta no céu de Asgard logo já é derrubado por um arqueiro asgardiano (parecido com Hogun, por sinal). Assim que aterissam, Flagelo já repreende Paladino por ter tomado a frente levado a equipe a saltar e uma discussão tem início. São apenas interrompidos pelo Urso, que enquanto eles discutiam ia tentando abrir o arsenal. Dentro do Arsenal, novamente eles discutem, quando o Flagelo atira no Paladino, dizendo que não quer mais insubordinação. Nova discussão, que novamente é interrompida pelo Urso, que acha a caixa onde está a lança e com a ajuda dos outros a abre.

https://mecanerd.files.wordpress.com/2011/06/thunderbolts23141.jpg?w=190

Infelizmente, com toda a gritaria dentro da sala, eles atraem um guarda. Rapidamente o Sr. X mata o asgardiano, porém, não há tempo para se vangloriar pois, os Poderosos Vingadores irrompem pela sala e atacam o grupo!

Opinião: Thunderbolts segue em mais uma edição cheia de ação e de discussão e desprezo interno. A história está chegando em sua conclusão e a próxima edição promete ainda mais violência. É legal o plot com Odin, mas essa edição não traz nada de mais se comparada com algumas anteriores. O desenho é mediano, mas a trama agrada e deixa o leitor interessado. Porém, nada de mais. Nota: 6.

—————————————————————————————————-

Secret Warriors: Começamos já com Daisy enfurecida com Nick Fury por ter expulsado Sebastian sem ter consultado ela antes. Após Fury se explicar, ela sai enfurecida junto com JT, que oferece um drinque pra garota.

https://i0.wp.com/www.comicsbulletin.com/reviews/images/1003/secretwarriors144.jpg

Enquanto isso, em Longo Inverno, base da Leviatã, Madame Hidra mata Víbora e entrega a caixa á o comandante da Leviatã, dizendo que é um presente, e troca de roupa, retornando a sua identidade de Condessa Valentina Allegra de Fontaine.

Num flash, são mostradas cenas de anos atrás, a Condessa encontra seus pais para apenas, cinco minutos depois eles serem mortos por uma grande explosão. Dias depois, ela encontra um “camarada” na Igreja, com quem ela discute e pergunta por que ele não entrou em contato antes. O homem promete que nada está errado e pergunta se ela quer seguir como seus pais, agentes duplos. Outro dia, no funeral, ela é contatada por Dum Dum Dugan, que a oferece um cargo na S.H.I.E.L.D.

No presente, em um barzinho, Daisy põe pra fora sua raiva em conversa com JT, quando o espertão diz que odeia Nick Fury, e que só está na “jogada”, por causa dela.

Enquanto isso, em Gehenna, Gorgon está sendo interrogado pelos telepatas e logo já é dito como agente limpo. Ele então, pede desculpa por ter deixado Madame Hidra ir para seus superiores, porém, Kraken revela que plantou um rastreador na nave da Condessa e já sabe que ela se escondeu no meio da Rússia.

https://i0.wp.com/i67.photobucket.com/albums/h308/mdg1024/SD/sw_14.jpg

Colméia.

De volta á Longo Inverno, a Condessa já está em seus antigos trajes, e conta para Magadan tudo sobre a Hidra. Ela explica que a hidra é tecnologicamente mais avançada, porém eles tem muitas rixas internas e isso os enfraquece demais. Na quela sala mesmo, alguns agentes de Magadan pegam um uma caixa e descongelam, acordando seu ocupante. Orion. Enquanto ele se veste, Magadan e  Allegra atualizam-no sobre como está a Rússia hoje em dia. Ele responde: “Provoque o Barão, atiçe Fury.”

Um tempo depois, Nick Furuy recebe uma mensagem em seu celular da Condessa, convidando-o para um jantar.

Opinião: Guerreiros Secretos enfraquece um pouco nessa edição. Os desenhos continuam soberbos, porém, a história dá uma clara esfriada, fica só na conversa e nada acontece realmente, fora o previsível. Essa edição serviu mais só pra “encher linguiça” e explicar o passado da Madame Hidra, que não é lá tão importante em minha opinião. Nota 6.

—————————————————————————————————-

Visão geral da edição: Este número de RS tá bem legal, mas o que puxa o carro desta vez (assim como em muitas outras) é Vingadores Sombrios. Thunderbolts começa a embromar muito e Guerreiros Secretos tem uma história meio “filler.” A edição ganha um 7, vale a compra, com certeza, porém, não tem nada de muito fora do comum exceto a excelente história de Vingadores Sombrios. Porém, como o Cerco está chegando ao final, e todas as tramas da revista estão se encaminhando para o fim, vejo um futuro ainda melhor. Como sempre digo, quem viver, lerá. 😉

[REVIEW] Reinado Sombrio #15

É pessoal, como prometido, chegamos a mais uma review. Hoje estaremos dando uma olhada em Reinado Sombrio nº 15, de março. A revista tem 75 páginas e custa R$ 6,50 e contém Dark Avengers # 13, Thunderbolts # 140 e Secret Warriors #13. A revista mostra desde o nº 1 a ascensão e queda de Norman Osborn. Encaminhando-se para o fim com O Cerco, a revista ainda promete. Então, mãos á obra.

Dark Avengers #13: Bom, a história começa num flashback no ano de 1600 A.C.  Moisés (o da Biblía mesmo), avisa os Hebreus que Deus mandará a última praga, a morte dos primogênitos. No céu, gavinhas negras despontam sobre o Egito.

A história corta para o diálogo de Norman com Bob Reinolds, o Sentinela, onde ele dá pro Vingador Dourado uma dose da fórmula que o Professor tinha feito para o mesmo. Se transformando no Vácuo, o Sentinela sai com Osborn, enquanto o Patriota de Ferro diz que agora ele é sua arma secreta.                        Algum tempo depois, no momento em que Lindy usa uma arma energética para matar seu marido (Em Reinado #6), ela finalmente se acalma e conta a verdadeira história do Sentinela. Ele era, na verdade, nada mais do quem um viciado, ele e um amigo invadiram o laboratório do Professor, e Bob, tentando tomar uma droga que lhe proporcionasse uma “viagem” suprema, tomou o Soro, que o transformou no Sentinela.

A origem do Sentinela.

Enquanto Lindy discorre sobre a origem e os podres do suposto Vingador Dourado, Vácuo regenera o corpo de Bob, e desperta junto com ele. Lindy implora pela morte, porém, quando o vilão vai matá-la, Bob reassume o controle e foge para o espaço, rumo á superfície do Sol.

https://i1.wp.com/img819.imageshack.us/img819/8256/darkavengers13.jpg

Num duelo de egos, Vácuo convence Sentinela para deixar que o vilão controle, com o argumento de que nada que o Sentinela fez foi bom, enquanto o Vácuo pode fazer muita coisa boa.
Nisso, em Nova York, gavinhas negras despontam sobre a cidade.

Opinião: Reinado Sombrio é um dos melhores mixes da Panini atualmente. E Dark Avengers está diretamente relacionado com isso. Com os belíssimos desenhos de Mike Deodato Jr e os roteiros bem construídos e sólidos de Brian Bendis, não tem como dar errado. A revista sempre agradou muito, e apesar de ter vindo de um arco não muito bom, agora recupera toda sua glória e tudo se encaixa para um grande final. Nota: 8.

 

———————————————————————————————-

Thunderbolts #140: Continuando do ponto onde parou, o combate dos Thunderbolts com os Agentes d’Atlas segue ferrenho. A maré começa a virar para os Thunderbolts, que atacam com tudo os heróis, exceto, claro, o Homem-Formiga, que assiste tudo de cima e tenta encontrar uma maneira de escapar.
Quando Vênus encontra o corpo do Uraniano, larga um de seus gritos, e cada um dos Thunderbolts, exceto o Fantasma, revivem seus piores traumas.

O Carrasco revive sua infância, o Paladino se sente culpado por ser mercenário, o Urso é devorado por um Homem-Aranha mais “aracnídeo” que o normal, o Senhor X é massacrado pelo Wolverine, Flagelo vê um mundo sem guerra, e o Homem-Formiga tem memórias de ter abandonado sua namorada e criança. Quem salva a pele dos vilões é o Fantasma, que entra por dentro da carapaça de M-11 e o desativa. É revelado ainda, que o Uraniano não foi morto, ele só estava usando uma projeção mental enquanto investigava a mente do Flagelo.

https://i1.wp.com/www.4thletter.net/wp-content/uploads/2010/01/tb140.jpg

O líder dos Agentes, Jimmy Woo, em conjunto com o Uraniano, entra na mente do Flagelo e deixa uma ordem  no subconsciente, de atirar em Osborn assim que ver-lo. Enquanto os Agentes batem em retirada, o Uraniano submerge todos em banhos curativos, quando é surpreendido pelo Fantasma, que analisa a tecnologia da nave e foge quando é avistado.
Já de volta no Zeus, os Thunderbolts conversam sobre a missão, e recebem uma mensagem holográfica de Norman, dizendo que eles tem que ir a Asgard. Surpreendendo, Flagelo acata a ordem subconsciente e dá um tiro na imagem hológrafica. Só que, como a imagem é holográfica, o tiro atravessa e logicamente, acerta quem estava atrás. Carrasco. Com a morte de um membro da equipe, a edição deixa um “Continua…”

Opinião: Boa edição, os desenhos são meia-boca, mas o roteiro é bem bom e compensa. Uma história cheia de ação e reviravoltas, e destaque para a parte dos temores dos personagens, bem interessante mesmo. O desenho é meio riscado, não gostei muito, pessoalmente não. Os Thunderbolts são uma das equipes mais clássicas da Marvel, e agora nesse Reinado Sombrio, só melhoraram o nível das histórias. Uma equipe de mercenários comandada por um psicopata, que nos trouxe boas histórias. Em suma, essa edição de Thunderbolts vale, e muito. Nota: 6

 

————————————————————————————————-

Secret Warriors #13: Num jato em direção á NY, Nick discute suas operações com Dum Dum Dugan via vídeoconferência, em após isto, começa uma conversa com Daisy pra definir os rumos da equipe. Fury só dá o conselho de que ela tem que repensar bem todos os membros.

https://i1.wp.com/media.theouthousers.com.s3.amazonaws.com/previews/022410/thumbs/SWARRRS013_int_LR-Page4.jpg          https://i0.wp.com/i48.tinypic.com/2ah63pk.jpg

Enquanto isso, na Gehenna, Gorgon pega a Madame Hidra se preparando para procurar Víbor, sem ter sido interrogada. Após ludibriar Gorgon, ela foge. Bem abaixo, o Barão von Strucker mostra suas habilidades lutando contra uns soldados, enquanto Kraken aplaude. Logo, eles vão dar continuidade a caça ao traidor.

https://i0.wp.com/www.4thletter.net/wp-content/uploads/2010/02/sw13.jpg

Dando um flashback há anos atrás, na ilha da Hidra, Strucker está com seus dois filhos, Andreas e Andrea, quando o Kraken surge. Os gêmeos logo assumem posições de ataque, mas são interrompidos pelo pai. Os dois chefes da Hidra caminham dentro da floresta,  e param perto de uma inscrição de pedra. Enquanto conversam, Kraken revela a razão pela qual está ali. Ele está morrendo. Strucker debocha e desacredita o vilão, dizendo que eles um dia estarão ainda de pé sobre os corpos de Nick Fury e Viktor Uvarov.

No presente, Fury e Daisy voltaram ao Casulo, e reúnem-se com os Guerreiros Secretos. Cada um deles recebe uma instrução de onde tem que ir e onde se encontrar para a operação final. Porém, com um deles a coisa não segue assim. Sebastian, recebe a simples ordem de voltar para casa.

Enquanto isso, o transporte de Madame Hidra chega na base Longo Inverno da Leviatã. O comandante da organização deixa que ela pouse, mas, quer algo em troca: a caixa que eles pegaram dos Yashidas.

Opinião: Mais uma ótima edição dos Guerreiros Secretos. A história cheia de subtramas de retcons, é simplesmente ótima. O leitor tem a sensação de que nunca sabe o que está acontecendo, porém, quer ver onde a história vai parar. Jonathan Hickman merece pontos por isso. Sim, nesse número faltou um pouco de ação, mas tudo está sendo colocado no lugar para uma batalha épica. Constrói diálogos soberbos e merece nota criar uma trama densa e que se espalha como uma teia. Stefano Caselli, desenhista, também merece um bom mérito. Tem uma arte limpa e característica, desenha ótimas expressões e combates fluidos. Um artista perfeito para este tipo de trama, recomendo obras dele. Guerreiros Secretos ganha uma Nota 7, e o que podemos esperar é que mantenha o bom nível.

—————————————————————————————————

Visão geral da edição: Reinado Sombrio se consolida como um dos melhores mixes de atualmente. Histórias sombrias, personagens maus e vários acontecimentos nas primeiras duas partes. É triste saber que a revista está chegando no seu fim, porém, como diz o ditado “O jogo só acaba quando acaba“, essa revista ainda dará muito o que falar. Quem ler, verá.

Até a próxima, pessoal!

[REVIEW] Homem de Ferro & Thor #12

Opa pessoal, como vamos? Bom, hoje vamos dar uma olhada dentro de outro mix da Panini, Homem de Ferro & Thor. Como todos que bem sabem, há 4 meses o Deus do Trovão passou a integrar o mix de Homem de Ferro. Pode não ter sido a decisão mais sábia da Panini, mas melhorou em muito a qualidade da revista. Mas enfim, vamos por a mão na massa e vamos à review. HdF & Thor #12 é composta por Thor #607, Iron Man Legacy #4 e Invincible Iron Man # 23, tem 75 páginas, custa R$ 6,50 e se encontra em bancas de todo o Brasil.

Thor #607: Neste número de Thor, começamos com uma reunião em Asgard, onde um grupo de deuses se reúne para tratar do incidente ocorrido com Volstagg (Vide “O Cerco), enquanto são interrompidos por Knut, um velho maltrapilho que faz previsões de que Asgard tombará e que o Deus da Guerra morrerá. Nisso, Loki aparece, e vai retirando o velho da reunião, com o argumento de que suas visões são exageradas pelo Hidromel. Levando o velho ao seu quarto, o Deus da Trapaça saca uma faca e diz que as profecias de Knut vão se realizar.

reunião em Asgard       Loki e Knut

Mudando de cena, nos é mostrado o quarto de repouso de Heimdall, onde a voz de Loki aparece e avisa que Heimdall foi removido para as profundezas rochosas, pois para que os ataques a Asgard possam ser efetivados, Heimdall não pode chegar a seu soberano. Loki também deixa avisado que qualquer tentativa de sair dali pode resultar na morte do guardião. Sem saber de nada disso, Kelda vaga por Oklahoma, rumando para a casa dos Bills, onde levará notícias do filho deles, seu amado e morto Bill. Em Asgard, Tyr, deus da guerra, descobre que Knut está morto, e começa os preparativos para serem atacados, enquanto em Broxton, Volstagg se entregou na delegacia local e na tevê é mostrado o ataque a Thor. Os policiais soltam o grandão, com o argumento de que nada podem fazer se ele tem que estar em outro lugar. Com a ajuda dos policiais, ele grava um vídeo querendo mostrar a verdade por trás dos ataques, contando a sua versão da história. Após isso, o Guerreiro parte, e é abordado por Thor, usando seu antigo uniforme. O suposto Thor o ataca, dizendo que sua identidade não é Thor, e sim, Ragnarok!

ragnarok

Opinião: Bom, como sempre nesse Mix, Thor é o melhor da revista. O argumento conciso e bem amarrado, a bela arte de Billy Tan e principalmente a de Rich Elson, tudo fecha para que a revista tenha destaque e se firme como uma das melhores da Marvel atualmente.  Kieron Gillen destaca e caracteriza muito bem as personalidades dos deuses e personagens asgardianos e faz um Loki que é o meu favorito, aquele mau e por vezes, assassino. Na trama de Volstagg, os desenhos e diálogos fazem até sentir pena do grandalhão, que sofre uma imensa injustiça. Pobre Volstagg. Enfim, esta revista ganha um 8 e é muito bem recomendada a fãs e até a quem desconhece o Deus do Trovão.

Iron Man Legacy #4: Este número de IM: Legacy começa com um pequeno prólogo. Pepper ligando para Tony da prisão, enquanto o Doutor Destino implementa tecnologia Stark ao seus famosos Destinobôs. Prólogo terminado, Stark aparece na Trânsia, no antigo lugar onde ficava a sua armadura guardada por uma civil, e quando chega lá e não encontra nada, isto somando ao fato de que uma milícia armada está prestes a entrar no local, Stark se obriga a pedir uma armadura ao sistema J.A.R.V.I.S para que lhe seja enviada pelo sistema de satélite de inserção vertical de armaduras.

Dr. Destino

Se transformando no Homem-de-Ferro, ele é atacado pelas milícias, enquanto voa para um destino desconhecido. No acampamento da milícia, Chen Lu, mais conhecido por sua atuação nos Thunderbolts como Homem-Radioativo surge, e ataca os militantes procurando pelo Homem de Ferro. Os dois partem para uma violenta luta, que, vários socos e feixes de energia depois, é interrompida por dois antigos parceiros do Homem-Radioativo na época do Trio Titânico, Dínamo Escarlate e Homem de Titânio.

Dínamo Escarlate, Homem de Titânio, Homem-Radioativo

Os dois vilões se unem a briga que é televisionada e quando Tony finalmente reage e derruba dois deles, eles são surpreendidos novamente. Doutor Destino finalmente deu sua cartada final contra eles, mandando um exército de Destinôbos com a tecnologia Stark pra cima do grupo. Com este derradeiro fato, ficamos a espera da conclusão em 30 dias!

Opinião: Legado é uma das piores revistas que eu venho lendo ultimamente. Van Lente, que se dá tão bem em Homem-Aranha, cria aqui uma trama sem brilho nem apelo algum, que não desponta nem um nível mínimo de interesse em qualquer leitor. A trama nos três primeiros capítulos ia bem mal, e só agora conseguiu dar uma leve melhorada finalmente mostrando a que veio e dando um rumo melhor.

A arte de Steve Kurth não me agradou, assim como não agradou a maioria dos leitores do Latinha. Às vezes a arte dele simplesmente parece um monte de rabiscos e o colorista não foi muito inventivo também, usando em vários momentos tons parecidos de cores. Enfim, não recomendo. Sim, Legado decepciona e muito. Pelo lado positivo, a história é concluída na edição que vem, e o outro arco parece que não será publicado. É realmente complicado até mesmo pra Panini tentar vender uma revista para novos leitores onde há histórias do Homem de Ferro em momentos diferentes de sua cronologia e com uma história fraca como essa. Em suma, a história merece um 5 por ter melhorado nessa parte do arco, mas não é muito recomendada MESMO.

Invincible Iron Man # 23: Após legado, voltemos à cronologia oficial do Homem de Ferro. Esta é a penúltima parte do arco que traz a volta de Tony Stark, e ele já começa com Stephen Strange dentro da mente de Stark, fazendo com que ele se lembre de sua identidade no mundo dos Vivos.

Stephen Strange, Tony Stark

Pepper Potts e Maria Hill conversando sobre os efeitos do repulsor que estava no peito de Potts, acabam descobrindo que o bom e velho Tony dormiu com as duas antes de chegar ao estado em que está. É, o velho Tony garanhão sempre deixa sua marca, haha.

Pepper Posts, Maria Hill

Enquanto isso, na mente de Tony, Strange conseguiu com que Stark usasse a placa peitoral que tinha desenterrado nas edições anteriores e ainda investiga porque não consegue fazê-lo voltar à consciência. Stark argumenta que os únicos que poderiam ajudá-los são Howard e Maria, que foram levados pelo “Burocrata”, que força todos a cavarem e mata quem não o fizer. Strange acaba fazendo com que Tony decida partir e atacar o próprio Burocrata. Enquanto isso, a Madame Máscara corta ligações com o Fantasma, deixando ele a própria sorte.

Madame Máscara, Fantasma

O vilão caminha e acaba encontrando o esconderijo do grupo que tenta recuperar Stark, e ataca Pepper e logo após ela, ele atira em James Rhodes, deixando o Máquina de Combate inconsciente. Enquanto isso, na mente de Tony, um dos projetos dele aparece para atacá-lo, e ele, com instrução de Estranho usa a placa peitoral para destroçar a máquina. Agora, com a certeza de que é o Homem de Ferro, só falta saber o próximo passo.

Opinião: Finalmente este arco do Homem de Ferro está em sua penúltima parte, e apesar de não ter muita ação, ele é muito bem elaborado. Claro, por ser um arco que trata da volta de Tony de um estado vegetativo, ele anda meio devagar, sem muita ação, mas tem coisas boas também, como os diálogos são um ponto primoroso de Matt Fraction, e a arte de Salvador Larroca também agrada os olhos, este nobre avaliador confessa, não gostei muito da forma como ele desenha os rostos, mas é uma arte limpa e simples de entender, agrada bastante. Ainda assim, o arco demorou a engrenar, mas agora até deixou uma ânsia pela parte final. Resumindo pra vocês, Matt Fraction garante uma boa leitura, e Larroca só ajuda. Um 6,5 é bem merecido.

[REVIEW] HOMEM ARANHA #113 – Medo e Mystério!

E aí pessoal, prontos pra mais uma review?

Bom, seguimos então com Homem-Aranha #113, lançada agora em Maio. Como vocês bem sabem a saga “Corredor Polonês”, onde inimigos clássicos do Aranha atacam novamente, continua, e dessa vez, o vilão é o Mystério!

Resumo Amazing Spider-Man #618: Nas primeiras páginas, é mostrado ao leitor a decadência da Maggia, uma tradicional família mafiosa de Nova York, muito conhecida por quem lia quadrinhos na década de 90. Vários membros morreram assassinados brutalmente pelo Sr. Negativo, até que o último que sobrou foi o ignorante Bruno Karnelli. Suas ações são burras, o que leva a Maggia a ter mais um cassino atacado pelos Demônios Internos, a elite do Sr. Negativo. E é nessa hora que o nosso teioso preferido aparece.

Javier Pulido mostra á que veio.

Após um bom quebra pau com mafiosos incluindo até o Cabeça-de-Martelo (Que se voltou contra a Maggia e se aliou ao Negativo), o Aranha afugenta os bandidos, deixando o trabalho da perícia para Carlie Cooper. Enquanto uma conversa se desenrola entre os dois, Peter lembra-se que tem que buscar Tia May e JJJ pai no aeroporto e deixa a garota mais uma vez sozinha. A cena corta para Peter dirigindo um carro inábilmente, tanto que May prefere ser deixada no centro F.E.S.T.A do que ir até em casa com o sobrinho.

Cortando a cena, nos é mostrado Sr. Negativo pedindo relatórios dos seus guardas de elite, e punindo um deles com golpe de sua katana, que deixa o soldado no chão com as tripas de fora. Nesse mesmo momento, a Sra. May Jameson Parker entra na sala e vê seu chefe, Martin Li, com a espada na mão e o guarda no chão. Ao pensar em correr e chamar alguém, a velhinha é tocada pelo lado sombrio de Li.

Enquanto isso, na Mansão Karnelli, Bruno vai tomando mais uma decisão que traria desgraça a família, e seu consigliere Carmine toma uma atitude drástica. Com algumas palavras, irrompem das portas todos os mafiosos mortos da Maggia, inclusive o líder, Don Silvio Manfredi, o Cabelo de Prata! Enquanto Bruno Karnelli pede desculpas ao Don, Carmine diz que alguém ajudou a família a falsificar essas mortes, ninguém menos que Quentin Beck, o Mystério!
Mudando de foco, Peter e JJJ pai conversam no apartamento do mesmo, enquanto May adentra a sala (com as pupilas negras) e humilha seu sobrinho, dizendo que ele é um inútil e coisas ainda mais horríveis, fazendo com que o coitado saia abalado da casa, trocando de roupa numa saída de incêndio e saindo pela janela do prédio como o Homem-Aranha. Refletindo sobre o que sua tia disse, ele segue um comboio da polícia que investiga um tiroteio da máfia denunciado por Carlie, que é surpreendida quando vai atirar nos mafiosos por Ray Cooper, seu supostamente morto pai.

The Amazing Spider-Man #619: (Parte 2) A história retorna em um flashback mostrando Ray e Carlie Cooper em um momento pai-filha dentro da sala do legista. Retornando ao presente, Ray Cooper explica a filha que sua morte foram “efeitos especiais” e que ele precisa tirar ela de lá logo. Dentro do frigorífico, o Cabelo-de-Prata ciborgue e seus capangas trocam tiros com o Cabeça-de-Martelo e os Demônios Internos. O Cabeça foge num surto, gritando que Manfredi e os mafiosos mortos são ilusão. Nisso o Aranha chega e já atira um rastreador-aranha no vilão e quando pensa em segui-lo, a capitã da polícia Yuri Watanabe o impede, pedindo ajuda com os criminosos no tiroteio.

 

Silvio Manfredi "retorna" as histórias do Aranha

Enquanto o Homem-Aranha ajuda na briga, Carmine e Mystério orquestram um golpe para abater o herói. Um mafioso atira no teioso, e quando nosso herói ataca o bandido com um soco, ele (o bandido) cai, quebra o pescoço e aparentemente morre. O Aranha fica em estado de choque, e Watanabe dá cobertura para ele escapar, dizendo que não acredita que o mafioso esteja morto. Na rua, o pai de Carlie se despede dela, enquanto ela descobre que o bandido que o Aranha “matou” é o mesmo que estava na mesa de legista do seu pai anos atrás!
Enquanto isso, a nossa querida Tia May vai à sua casa no Queens e encontra a casa ocupada pelas suas sobrinhas e Harry Osborn, e não só isso, a casa está toda destruída por um incêndio (Homem-Aranha #109)! Ela ralha cruelmente com os ocupantes, falando atrocidades e expulsando-os de lá! Também nos é mostrado o Senhor Negativo punindo o Cabeça-de-Martelo e pegando um frasco de um líquido vermelho. Enquanto isso, Peter investiga por onde os mafiosos podem ter escapado, e encontra mais uma gangue de mafiosos, incluindo Frederick Foswell, O Chefão (quem lia formatinho deve lembrar) mafioso de longa data. Usando a teia, o teioso acerta um dos bandidos, fazendo com que ele se vire acidentalmente e metralhe todos os outros! Apenas Foswell sobrevive, e quando o Cabeça-de-Teia vai tirar a máscara dele, surpreendentemente é o Capitão Stacy!

Peter se enfurece e espanca o suposto Stacy, percebe que é um capanga do Mystério disfarçado, e quando o mesmo pede por clemência, nosso herói fala diretamente com quem está por trás das câmeras, filmando e arquitetando tudo, Mystério! Largando o mafioso, o Teioso parte em direção ao laboratório de Carlie, para descobrir que o homem que ele havia “matado”, apenas tomou uma droga que simula a morte (alguém aí já jogou Metal Gear 3? haha). Enquanto Carlie chora pelo pai que reapareceu, o Aranha a consola, dizendo que talvez nem seja seu pai de verdade, e pede para que ela ponha um rastreador no suposto pai, para que nosso herói consiga encontrar o esconderijo do Mystério. Depois destes acontecimentos, é mostrada uma reunião da Maggia, com o Cabelo-De-Prata ciborgue (controlado por Beck, obviamente) dando ordens sobre onde por o dinheiro sujo que ainda sobra, quando Carmine discorda, dizendo que esse não é o plano, Manfredi decide matá-lo.

The Amazing Spider-Man #620: (Parte 3) Mystério está preparando os toques finais de sua operação para derrotar o Aranha e lucrar uma alta grana, suficiente para se aposentar. Enquanto isso, Carlie e seu pai têm uma pequena conversa, onde ela consegue colocar o rastreador dado pelo Teioso (lá em cima) no bolso do paletó dele e já entra em contato com Peter, inocentemente pedindo para que ele avise o seu “amigo” Homem-Aranha de que ela fez o que tinha que fazer e já aproveita para xingar Peter. Mudando de foco, Martin Li, também se prepara para o seu ataque final contra a Maggia, quando recebe uma ligação de um policial misterioso (que não passa de Mystério agindo escondido), dizendo a localização do depósito do dinheiro da família mafiosa. Mystério e Ray Cooper tratam de seus negócios finais, e enquanto Cooper vai saindo, o Aranha já vai entrando no lugar, e é recepcionado por vários capangas da máfia. Conforme a luta se desenvolve eles começam a sangrar e expor os órgãos, o herói já saca que isso tudo é ilusão e efeito do Mystério.

 

Luta

 

O ciborgue Silvio Manfredi aparece, e ao mesmo tempo o Sr. Negativo e os Demônios surgem. Uma luta tem início, e então Senhor Negativo lança o Bafo do Diabo, um veneno que tem o DNA de Peter, e ataca DNAs específicos, só que dessa vez o mesmo que é designado para atacar apenas ele (Lembram do frasco vermelho?). Prendendo o fôlego, o herói parte pro ataque, ao mesmo tempo em que Li ataca o Cabelo-de-Prata e destrói o ciborgue (manipulado por Beck sem conhecimento de ninguém), que explode e põe tudo abaixo. O Aranha consegue escapar e já dá de cara com Carlie e a capitã de polícia Watanabe. Recuperando o fôlego, o herói pega uma máscara de gás e parte pra confrontar Quentin Beck. Na luta que se segue, o vilão abusa de suas ilusões, tentando de todas as formas escapar do Homem-Aranha. Porém, com um golpe baixo (com o perdão da piada), ele consegue fugir.

eck, desta vez sem uniforme, escapa numa balsa de lixo, com todo o dinheiro, quando é surpreendido pelo Homem-Aranha, que seguiu-o até lá. Mystério usa então, como último recurso, um míssil que se dirige para os policiais, porém, o esperto herói usa a teia para voltar o míssil contra a balsa de lixo. Todos fogem, porém, não há mais dinheiro e nem traço do Mystério. Como epílogo, temos um Camaleão disfarçado de Jean DeWolff, que diz que ele tem amigos que estão loucos para conhecer Quentin Beck.

Camaleão

 

E na próxima edição… GATA NEGRA E MORBIUS, O VAMPIRO VIVO!

 

Opinião completa da edição: O que eu, este pobre leitor, posso falar? Homem-Aranha finalmente recuperou toda sua glória. Sim, amigos, essa edição dá a guinada final na melhora que vinha se apresentando. Fazia tempo que eu não ficava ansioso pra ler a próxima edição, e Homem-Aranha #113 deixou o prazeroso gosto de quero mais. A arte de Marcos Martin está soberba, desenhos limpos, firmes e funcionais, tu entende a arte logo de cara, não precisa ficar olhando e revendo pra entender que nem alguns desenhistas. Ele desenha as expressões de uma forma magnífica, desenha combate de uma forma fluida, é comprar e apreciar. Dan Slott é um dos melhores roteiristas da atualidade no rol do Aranha, não há como negar. Os diálogos soberbos, o herói piadista, tá tudo lá, não tem como dar errado e Slott leva com maestria. A trama bem elaborada atira o leitor pra todo lado, sem saber no que acreditar e quais os objetivos reais do Mystério. Sempre fui fã das tramas da máfia envolvendo o Cabeça-de-teia. Enquanto o episódio do Electro foi um pouco fraco, e o do Areia foi bom, o do Mystério é excelente. Como na edição anterior, é uma edição da qual não se faz necessário um conhecimento cronológico muito grande para se divertir e entender. Ainda, destaque para Carlie Cooper e Yuri Watanabe, as personagens femininas tiveram grande destaque nessa edição. As pontas da tia May na trama foram importantes e deixam o mistério do que acontecerá com ela no ar. Agora, desta vez o trabalho editorial da Panini ainda tem erros, mas muitos menos que na última edição. As primeiras duas partes da história não contêm a edição original em que foram publicadas. Fora isso, a edição está mais do que boa, vale a pena pagar os 6,50. Nota 8,5, só não vai um 9 pelo trabalho editorial fraco pra uma editora desse porte.
Homem-Aranha #113 tem 75 páginas, custa R$ 6,50 e pode ser encontrada em bancas de todo o Brasil.

Por hoje é isso pessoal, até a próxima! ;*

[REVIEW] HOMEM ARANHA #112 – Os Castelos do HOMEM-AREIA!

Homem-Aranha segue em mais um número, no qual se dá sequência a saga “Corredor Polonês”, em que os inimigos antigos do teioso voltam para atacá-lo mais uma vez, enquanto nas sombras, algo melhor e mais forte que tudo isso manipula os vilões e até mesmo Peter. A saga começou na edição passada, onde o Electro atacou o Aranha e acabou destruindo o prédio do Clarim Diário (CD! nos dias de hoje). A edição que vou avaliar hoje traz confrontos do aracnídeo contra o Homem-Areia e contra uma nova versão de um antigo vilão. A edição tem 75 páginas, custa R$ 6,50 e contém as edições #615-617 de The Amazing Spider-Man.

———————————————————————————————————

The Amazing Spider-Man #615-616: Nessas duas edições, vemos o plot do Homem-Areia escrito por Fred Van Lente e desenhado por Javier Pulido. Uma criança brinca por todo o que parece ser um parque, onde tem tudo, tem cinema, tem lanchonete, tudo que pode entreter uma criança. Após brincar solitária, a criança, chamada Keemia, vai dormir e se dirige para seus aposentos, que podemos perceber que são feitos de areia.  A história foca então em Peter, que a recém adentra a Prefeitura de NY e já é incumbido tirar fotos no laboratório de criminalística, pois provas foram roubadas e ele precisa fotografar de uma forma que transmita eficiência e limpeza, pois a prefeitura pretende tratar o caso como um incidente isolado e incriminar certa perita, Carlie Cooper.

Enquanto isso, em uma belíssima splash page  de Javier Pulido, J.J. Jameson, e Robbie conversam sobre o Clarim e o destino que ele deve ter. No laboratório, Peter repara em vários detalhes, como por exemplo, que as provas que sumiram tinham todas a ver com casos de assassinato, mais precisamente, eram todas as armas do crime. enquanto Carlie é temporariamente exonerada do cargo. Na mesma noite, Peter já trajado de Homem-Aranha, vai investigar os casos das provas que sumiram, e segue em direção a primeira cena do crime, residência de Alma Alvarado, a primeira vítima. Adentrando a casa, ele encontra uma parede recheada de fotos de vilões de todos os “escalões”, quando de repente, o teioso é surpreendido por uma senhora, que é descoberta ser a mãe de Alma Alvarado. A senhora conta que sua neta, Keemia, desapareceu uma semana depois do assassinato da mãe, que o pai da menina não é registrado e que Alma, a mãe, adorava ex-presidiários, e que um deles andava incomodando demais, e que foi afastado de Alma pela segunda vítima, o advogado Herman Cohen. Após a conversa com a senhora, Parker resolve seguir uma pista deixada pela mesma, indo atrás de Betty Brant, que lhe conta detalhes da terceira vítima. O cabeça-de-teia descobre que a terceira vítima andava negociando com JJJ para fazer shows na Ilha do Governador, um lugar que era muito movimentado na alta temporada, porém, no inverno rigoroso que se encontravam, seria o lugar ideal para esconder uma garotinha sequestrada.

Aranha em seu modelito de inverno, haha

Quando o Aranha chega lá, surpresa? Ele encontra ninguém menos que Flint Marko, o Homem-Areia, que já parte pro braço com o nosso querido cabeça-de-teia! Quando parece que o nosso herói conseguiu sobrepujar Marko com uma inventiva teia ácida, as coisas mudam, pois o Homem-Areia ganhou novos poderes, e se divide em vários que partem pra cima do herói!
Após uma cena em que nosso amigo Peter leva uma enorme surra de muitos Homens-Areia, ele acorda preso numa parede de areia, com Keemia o interrogando e se auto-proclamando Princesa Marko!  Diálogos depois, Aranha consegue com que Keemia o solte da parede de areia, prometendo falsamente que vai trazer a avó da garota pra dentro do Castelo-Areia. Assim que é solto, ele pega a garota, e quando pensa em fugir, ela grita por socorro e o Castelo-Areia começa a atacar-lo, porém, como ele mantém a garota nos braços, não são ataques letais, e sim, apenas para pará-lo. Finalmente o Homem-Aranha consegue escapar do castelo, mas apenas para encontrar uma multidão de Homens-Areia sedentos pelo seu sangue. Conforme ele vai fugindo e correndo, Marko explica que agora tem controle total sobre suas moléculas, e que pode se dividir em quantos quiser. O Aranha o acusa de ter assassinado as três pessoas, e enquanto alguns Areias negam, um deles admite ter assassinado uma vítima e mandado os outros matarem as outras duas. Enquanto fica a seguinte conclusão, que o Areia pode sim, se dividir, mas também divide os fragmentos de sua mente e consciência, deixando o comando para o subconsciente em alguns casos. Enquanto os vilões ficam discutindo entre si, Parker foge com a garota, trazendo sem dúvida, todos atrás dele, que agora se fundem e se tornam um gigantesco Flint Marko. O teioso foge para dentro do depósito da ilha, onde tem lugar mais uma luta dele com Marko, que no final, é jogado contra um gigantesco ventilador e dispersado por todo o rio e Nova York, em um grande turbilhão de areia. Pronto, derrotado o vilão. Porém, ainda há trabalho a fazer, e Peter ainda deixa Keemia com a Assistência Social, e também faz com que ela conte a história dos assassinatos pra polícia, que absolve Carlie Cooper. Nos últimos quadros, é mostrada Keemia indo para a nova família, e esperando um dia que seu pai volte e a salve.

Opinião: Ufa, foi bastante história. Uma boa história, por outro lado. A saga do “Corredor Polonês” tá apenas no início, não tem como saber como vai terminar né, mas eu espero grande coisa dessa saga. Ultimamente, desde a edição #109 pra ser mais preciso, Homem-Aranha vinha numa queda de qualidade meteórica, e na edição #111 já deu uma melhorada, agora as coisas estão estabilizando ainda mais. Os desenhos de Javier Pulido no começo podem até podem causar algum desgosto, mas conforme se vai lendo a edição, a coisa melhora, ele tem um traço bem limpo e firme, e usando essas cores chapadas dá um ar diferente pra revista. Fred Van Lente sem dúvida é um roteirista de mão cheia, com idéias que sempre funcionam pro Homem-Aranha.  Outro bom ponto na história foi que Carlie Cooper reapareceu, fazia algum tempo que ela não aparecia em HA e, pessoalmente, eu a acho uma personagem que pode ser bem explorada. No geral, essas duas edições valem a pena, é uma ótima história e um bom desenho, então porque não comprar? Merece um 7,5.

——————————————————————————————————–

Amazing Spider-Man #617: ASM # 617 inicia com um casal conversando dentro de casa, uma moça bonita e um homem que parece ser grande e forte. Cortando a cena, nos é mostrado um local onde um indíviduo é “testado”, enquanto alguns mafiosos conversam com a Doutora Tramma, definindo formas melhores de testar o sujeito. Conforme o “teste” decorre, vemos apenas um chifre cravando na tela de proteção que separa os mafiosos do vulto acinzentado.  Outro corte. Peter acorda gritando em seu quarto, e é praticamente baleado por Michele, que entra assustada já com um rifle na mão. Ele conversa com Michele, e conta que anda tendo pesadelos.

Saindo de casa, Peter vai para o Linha de Frente, para ser surpreendentemente oferecido uma proposta de trabalho integral lá. Parker diz que vai pensar, porque JJJ é seu parente agora e Peter tinha se comprometido com ele. Segundos após isso, Norah puxa Peter e diz que ele é o “mascote” dela na redação agora, e que eles vão sair pra cobrir uma história. O foco da história muda para um ser que aparece de costas, com uma carapaça parecida com a do Rino, porém modificada. Alguém misterioso diz pra esse novo Rino que ele tem que matar certo aracnídeo para “Ascender”, para transformar-se no que sempre sonhou. Voltando para Peter Parker, a história que Norah queria cobrir com ele era… uma ida no Cassino. Então, aposta vai, aposta vem, Peter se irrita e xinga Norah, e a moça acaba quase dando um encontrão no segurança do cassino, Aleksei Sytsevich, o Rino. Aleksei está sem a carapaça, vestindo um terno e pretende interromper a discussão educadamente.

Do nada, uma das janelas é destruída por alguns cavalos e também por um ser enorme vestindo uma carapaça recauchutada do Rino e com uma espécie de foice. Sytsevich, o antigo Rino, se atira para salvar Parker e Norah Winters, e já de cara é ameaçado pelo novo Rino. Logo após uma rápida troca de roupas, o Espetacular Homem-Aranha ataca o novo vilão. Cenas de luta depois, é interessante reparar que Aleksei não revida, ele apenas se preocupa em salvar os outros e cede o título de Rino ao rival. Porém, o novo Rino deseja de qualquer forma a morte do antigo. Quando o novo vilão se dá conta de que Aleksei não vai revidar, ele apenas deixa dito que Aleksei vai brigar com ele de qualquer forma. E sai do cassino voando, pois sua armadura visivelmente é muito incrementada. Podemos ver como Aleksei está mudado, pois é mostrado que ele não foi atrás de vingança, deu queixa na polícia, e se casou com uma moça. Mais tarde, o Aranha consegue convencer Aleksei de desistir completamente da identidade do Rino, pois o amor que ele mantém pela sua esposa vale muito mais. No epílogo, nos é mostrado que o novo Rino ainda não conseguiu ascender e ele terá que ter paciência, enquanto sua chefe, Sasha Kravinoff dá ordens para sua filha, Ana, tortura a Madame Teia. É esperar pra ver.

Análise: Agora então, analisemos a última parte de HA #112. Nessa última parte da edição, caiu um bocado a qualidade, a história já ABRE com um erro, a equipe criativa está toda grafada errada, o roteirista dessa edição é Joe Kelly e não Fred van Lente, e o desenhista é Max Fiumara e não Javier Pulido. Erro editorial também que grafou a capa de ASM #616 como capa da edição #617 e ainda errou o nome de quem desenhou. Erros á parte, Fiumara não é um desenhista tão talentoso assim, e tem uma arte meio suja, desenha fisionomias estranhas e o cavalo que o novo Rino atirou pra cima do antigo ficou bastante estranho. Os roteiros são bem satisfatórios, Joe Kelly sabe o que faz e mexe certeiramente com o Rino, não dando novos poderes pro personagem, e sim, literalmente reciclando o vilão. O que estraga mesmo ASM #617 é a arte e os erros editoriais. Parte culpa da Marvel e parte culpa da Panini. Nota 6 pra essa história.

No geral, a edição merece um honesto 7 por garantir uma diversão sem peso cronológico, qualquer desavisado, ou “civil” no mundo dos quadrinhos se preferirem, pode comprar e se entreter. Como mencionei antes, vale cada centavo, e esse “Corredor Polonês” é apenas esperar pra ver onde vai dar.

[Review] Novos Vingadores #87 – CERCO!

vingadores87

Olá pessoal! Hoje vamos dar uma olhada no mix de Novos Vingadores, que está em sua 87ª edição. O mix contém New Avengers #62, Avengers: The Initiative #33 e Captain America #603. A edição continua a fazer parte da saga “O Cerco”, que está pertíssimo de atingir o seu clímax. É esperar pra ver onde ela nos levará.

New Avengers #62: A edição continua do ponto que parou anteriormente, onde Jessica Drew e Peter Parker, vestindo seus respectivos uniformes, são atacados por Mandril e Grifo, capangas do Capuz. O Mandril tem poderes de dominação sobre mulheres, e com isso consegue controlar a Mulher-Aranha, que parte para cima do Homem-Aranha. Peter se nega a revidar contra a amiga, e enquanto os vilões assistem, ele leva uma surra.

Imagem 1

Corte rápido. A cena muda para o antigo esconderijo dos Vingadores no Brooklin, onde os dois Capitães (Bucky & Steve) lutam contra o Laser Vivo e um esquadrão do M.A.R.T.E.L.O, quando Luke Cage entra em cena e com um golpe combinado com Bucky, derrota o Laser Vivo. Enquanto eles se reúnem, e Cage e Steve conversam, sobre quanto tempo e etcetera, quando um ponto vermelho surge no uniforme de Steve, é uma mira de uma Sniper apontada por ninguém menos que Nick Fury.

Imagem 2

Voltando para a luta dos Aranhas, Drew continua espancando Peter, enquanto ele tenta trazer ela de volta aos seus sentidos, e quando finalmente consegue, faz uma armadilha pros vilões Mandril e Grifo, que caem direitinho e são fragorosamente derrotados pelos heróis. De volta ao Brooklin, Nick Fury e seus Guerreiros Secretos se juntam a Steve, Buck e Luke Cage para enfrentar uma armada do M.A.R.T.E.L.O. Mais tarde, em outro esconderijo dos Vingadores, todos se reúnem e têm aquele momento de confraternização, pois ninguém tinha visto o antigo Capitão América aparecer denovo, porém, são interrompidos por um jornal que passa na TV, mostrando o ataque de Norman Osborn a Asgard e que Thor foi derrotado. Tomando a frente, Steve convoca todos a lutar e Avante, Vingadores!

Imagem 3

Opinião:Novos Vingadores é sempre diversão.  Como essa revista é uma das mais importantes da Marvel, eles sempre colocam um desenhista eficiente, neste caso Stuart Immonen, e um bom roteirista, no caso Brian Bendis, um dos maiores criadores da Marvel atualmente. Essa edição traz combates e diálogos fluidos, está tudo lá, só que a edição não conclui muita coisa, a trama de Bendis anda meio devagar.  A edição não tem nada de muito importante, exceto o final dos heróis se reunindo para ir á Asgard. Merece um 7 honesto, não traz muito ao leitor, porém é uma boa edição.

Avengers: The Initiative #33: A história começa com um flashback de Donyell Taylor,o Radical, lembrando de uma briga dele e de seu irmão Dwayne, o antigo Radical. Voltando ao presente, Donyell encara o túmulo de Dwayne, num dilema, pois Osborn ofereceu ressuscitar seu irmão se ele traísse seus amigos.

Imagem 4

No Campo Martelo, os heróis da Resistência dos Vingadores atacam, enquanto Capuz passa ordens ao seu subordinado, Punho de Lâmina, de não deixar Suplício sair do subsolo, onde ele está trancado sob guarda armada e sabe como reagir ao ataque. Enquanto isso, Norman e o Treinador olham para um Thor derrotado, atirado no chão, enquanto Norman humilha o Treinador e corre com ele do lugar, mandando que ele vá a Asgard e faça o que tem que ser feito.

Imagem 5

O Treinador então, segue para Asgard, entrando em combate com dois dos Três Guerreiros, enquanto se dá conta de que sim, Osborn finalmente perdeu o controle e não tem plano nenhum. No meio de tudo isso, Cristal está em choque, pois quando Osborn xingou o Treinador, ele pediu que ela ficasse, a garota porém, se mantém assustada, pois ela é agente dupla e tem medo que esta máscara caia. De repente, um jipe surge no horizonte e é Maria Hill, com uma bazuca e pronta para resgatar o Deus do Trovão.

Imagem 6

Alheio a esses acontecimentos, Constritor, namorado de Cristal, rapta ela antes que tudo exploda, e pede para que ela tenha cuidado e fique fora disso, pois o nível de poder de todos ali é muito mais alto que o dela… Nem tanto. O casal testemunha a luta Ares/Osborn/Sentinela e também vê a forma sanguinária como a luta acaba (vide “O Cerco” #2), enquanto o Treinador tenta chamar a atenção do Patriota de Ferro para a cidade, e tem sucesso, quando Osborn é atingido por um famoso escudo. No Campo Martelo, a invasão pela Resistência dos Vingadores segue desenfreada, enquanto os jovens heróis são surpreendidos pelo Capuz, que porém, é atacado rapidamente pela Tigresa. Usando isso como desculpa, o Capuz dá um ultimato a Donyell. Quer seu irmão de volta? Terá que matar a Tigresa. Nesse ponto, a história nos deixa com um “Continua…”

Opinião: Em minha humilde opinião, essa parte do mix tem sido a minha preferida desde o mês passado, quando entrou pra revista. Christos Gage constrói uma trama bem elaborada e sólida, cheia de ação e sempre com boas reviravoltas, com destaque para vários personagens de segundo e terceiro escalão, e pra participação do Treinador, que é um ótimo personagem na revista. O desenho de Jorge Molina não é lá um primor, mas serve e dá pro gasto. Podia ser um desenhista de maior expressão, porém, Jorge Molina não decepciona. Iniciativa vale a pena. Um 8 é válido para esta edição, recomendo.

Captain America #603: Começamos a história com o William Burnside, o Capitão América falso, relembrando de como eram as coisas na época Grande Depressão, do Presidente Eisenhower e de seus ideais, e de como as coisas mudaram dos anos 50 para hoje em dia. Ele é interrompido por dois de seus guardas que relatam para ele sobre um cara que eles envolveram no treinamento básico, Bucky, que tenta se infiltrar. Burnside manda trazer ele junto com os outros recrutas. A cena corta para a noite, onde o Falcão e Bucky, já trajado de Capitão América, atacam um esquadrão das tropas de Burnside, e após uma grande luta sem dificuldades para os dois, eles descobrem que o caminhão não contém o que procuravam.

Imagem 7              

Eles concluem que o grupo que atacaram era um grupo de reconhecimento, provavelmente fazendo observação numa base militar que há próxima. No dia seguinte, Bucky começa o treinamento rígido para ingressar nos Cães de Guarda, e a noite resolve atacar a cabana de Burnside. Sorrateiramente ele anda em direção a cabana, e quando ataca o vulto que aparenta ser Burnside, surpresa! Era apenas um soldado comum vestindo o uniforme, enquanto o Capitão falso atacava o Falcão! Bucky caiu na armadilha, e enquanto isso, Sam é abordado por um pequeno esquadrão dos Cães de
Guarda e pelo próprio William Burnside! Sam até tenta fugir, porém ele é acertado com o escudo do Capitão, e cai, tendo seu equipamento de vôo retirado e sendo preso. Com isso, acaba CA #603.

Opinião: Capitão América é uma ótima revista, porém, pra ler Capitão, tem que ter um bom conhecimento das tramas anteriores, e, além disso, às vezes o leitor se depara com algumas situações difíceis de engolir, como foi o retorno de Steve Rogers, ou a história do Caveira Vermelha estar na consciência de Aleksander Lukin. Porém, Assim que o leitor pega o ritmo da revista, é só ganho. A trama algumas vezes pode ser difícil de entender, porém é bem elaborada, e os desenhos de Luke Ross estão a altura de um título como esse. A Panini fez um belo trabalho nessa revista, com uma bonita página introdutória e mostrando a capa original. Nota 7.

Em suma, este número de Novos Vingadores vale a compra, ele está recheado de ação e dá uma boa continuidade as tramas vistas antes, altamente recomendado. Com a saga “O Cerco” chegando ao fim, o mix vai mudar, até porque Initiative só vai até a edição #35, mas vejo um bom futuro. Como eu disse antes, a edição vale cada centavo e merece atenção. Novos Vingadores #87 tem 75 páginas, custa R$ 6,50 e está em bancas de todo o Brasil.